Arquivo da tag: soul

Fase Beto, de Roberto

Estou começando este blog em fase “Beto”. A “razão de ser” dele é trocar ideias (ainda que ao menos as minhas, depois da reforma ortográfica, andem menos agudas…).

Vamos ver no que vai dar.

Acabei de ver o emocionante especial de 50 anos do Roberto Carlos. O sujeito é um gênio e construiu uma carreira única. É muito, mas muito difícil, ter tamanha simplicidade e empatia. Uma obra e figura que superam o palco brega, os estranhos closes da Globo no Eduardo Paes e que emociona, de verdade. O abraço dele no Erasmo foi comovente.

Roberto Carlos é a expressão de como a emoção da música pode criar. Eu sei da indústria de massa, do carolismo etc e tal…mas nada disso é mais importante, nem o tamanho do mito seria o mesmo, se não fosse uma música e um intérprete muito especial, que é brilhante na técnica e na emoção (essa palavra não tem como não aparecer mais de uma vez falando de Roberto Carlos). Ele é dono de uma sinceridade na sua obra que sobrevive a qualquer circo em torno dele, e que torna cada ritual do seu show muito verdadeiro.

Como diz Pedro Alexandre Sanche, Roberto Carlos é o brasileiro original e essencial (“quase assim um mito do nosso folclore”, como ele diz). Isto está em seu livro Como dois e dois são cinco, que tive o prazer de ajudar a ser divulgado (um tequinho e não tanto quanto o livro merece) quando trabalhava na Boitempo Editorial. Pedro escreveu no Jornal do Brasil um artigo sobre os 50 anos de Roberto Carlos. Você pode lê-lo aqui

E pode parecer estranho, mas Roberto Carlos me parece um bom pretexto para postar um vídeo genial de outro artista incrível.  O gênio já falecido Isaac Hayes. Mestre das grandes orquestrações soul, de batidas criativas e dono de um vozeirão vindo do fundo da alma. No vídeo abaixo, Hayes canta “Walk on By”, provavelmente a melhor versão de qualquer música do Burt Bacarach (e não sou só eu que acho disco). A música no disco  Hot Buttered Soul é beeem mais longa do que nesse vídeo. Outra coisa que eu acho incrível é a direção desse vídeo, os enquadramentos e movimentos de câmera. O vídeo todo tem apenas cinco cortes de câmera…

Tenho certeza que Roberto Carlos deve gostar muito dessa música.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized